Amigos da Alcova

segunda-feira, 30 de maio de 2011

O beijo

Marcileudo Barros



O beijo não abre

toda válvula de escape

do desejo.

Até porque ele é o começo.

E quando ele é o fecho,

a apoteose,

ou não temos o desejo

ou temos o gozo precoce.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Recado

Riany Leão


Pra quem não sabe:

a única perversão

é foder

sem ter vontade

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Cadela

Marise Pacheco



Há dias assim

em que me sinto como

uma pomba-gira

alucinada doida

no cio



e haja homem

e haja mulher

pra manchar os meus lençóis

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Nesse bar repleto de idiotas nós dois

Paul Verlaine (1844-1896)



Nesse bar repleto de idiotas nós dois,
Só nós dois encarnávamos o tal horrível
Vício de “gostar de homem” e sem perceberem,
Íamos fodendo esses babacas de ar bem-posto,
Seus amores normais e sua moral fingida.
Enquanto isso tocávamos punheta a mil,
De lado, de frente, em diagonal, sem que
Ninguém se desse conta, envoltos em fumaça
Dos cachimbos (como certa vez Zeus com Hero).
Nossas picas, como narizes Karragheus*
Que nossas mãos secassem num gesto gostoso,
Espirravam jatos de porra sob a mesa.


(Trad. Heloisa Jahn)

(*) Personagem oriundo do teatro turco;
tipo esperto e vulgar, com um membro de grandes dimensões.

sábado, 14 de maio de 2011

Ânsia

Anne Lucy



Quero me enroscar nos teus braços
Mergulhar nos teus abraços
Percorrer tuas entranhas
Desfalecer em tua cama
Degustar tua saliva
Teus fluidos, tuas manias
Decorar teus movimentos
Tuas ações, teu lamentos
A tua pele quero comer
Quero cheirar, quero beber
Quero tua temperatura
Pra minha apatia derreter
Quero tua voz e tuas palavras
Penetrando-me em brasa
E o teu verdadeiro eu
Desnudando os segredos teus
Tenha coragem de me aceitar
Em troca prometo não te amar!

terça-feira, 10 de maio de 2011

Eu te amo

Candida Alves



Colando o meu rosto
no pelo macio do teu peito
não posso encontrar
um defeito na vida

Meu corpo estreito
sem jeito
te cobre com força
e te beijo

Teu beijo
me escorre na cara
escancaras na boca
um bocejo

e dormes...

Respiro com calma
            com tara
me sento em teu colo
                  te olho
não fico com medo

Procuro teus dedos
que toco
e enrosco nos meus
pensando em voz alta
meu Deus eu amo esse cara
                            esse homem
então sinto fome...


Vou à geladeira
encontro uma pera
e como
sentada na pia

Um gato que mia lá fora
me lembra na hora
meu gato sozinho na cama

Eu corro e te encontro
com os olhos fechados,
suando
sonhando comigo talvez

e sigo te olhando, babando,
pensando

meu Deus como eu amo
e proclamo:
sou tua, sou tua
enquanto adormeço ao teu lado
tranquila
e completamente nua

sexta-feira, 6 de maio de 2011

O ser e o não ser

Messody Benoliel



Anseios incontidos se revelam
a cada instante em que sonho contigo
e os mares complicados não nivelam
as ondas escolhidas como abrigo.

As horas vão passando e as noites selam
os lúdicos orgasmos que fustigo
entre o ser e o não ser, pois se revelam,
prenunciando assim desejo antigo.

Espelhos não refletem tua imagem
tão bem guardada sobre o travesseiro,
passaporte seguro da mensagem

aos céus do meu prazer – ebulição –
onde serás o único e primeiro
e eu, súdita, coberta de tesão.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Zoofilia – Bode

Nei Leandro de Castro


Grande fornicador, o bode

cheira o mijo das cabras

arreganha os beiços

e fode fode fode fode.

Voyeurs desde o Natal de 2009